Virado à Paulista


Hoje não vamos dar uma receita, mas um prato feito. Lá em minha saudosa São Paulo, para quem não sabe, tem restaurante em cada esquina – e gente para comer aos milhões. E o tal Virado à Paulista é um dos pratos típicos de qualquer restaurante. Mas alto lá! Restaurante de gente comum, do povão. Em restaurante fino, onde a comida só suja o prato mas não enche o bucho, não tem destas coisas.

Mas vamos à História que é para não perder o hábito!

Virado à Paulista e outros pratos típicos de longa data que existem no atual estado de São Paulo são o resultado de necessidades específicas de outros tempos. Antigamente, no tempo em que ainda era tudo Mata Atlântica, índios e meia dúzia de portugueses malucos, os colonizadores que se estabeleceram no litoral e posteriormente no que hoje é a cidade de São Paulo, faziam incursões em busca de riquezas. Os cabras iam mato adentro caçando índios para vender como mão-de-obra escrava, além de riquezas como ouro e pedras preciosas. Mas eles entravam em algo quase sempre desconhecido, sem rumo muito certo e sem data para voltar. E neste meio tempo, que poderia levar mais de ano de viagem, precisavam se alimentar. Ao contrário dos índios, os brancos não sabiam encontrar comida com facilidade, naquelas terras inexploradas por eles. Era perigoso até morrerem envenenados por não saber o que comer naquele mundo estranho! Então, além de mulas carregando-os e aos materiais que poderiam precisar como armas e ferramentas, carregavam comida. Que fique claro que com o tempo, foram criando pequenos aldeamentos que serviam de posto de abastecimento. Mas continuemos com o que dizíamos.

tropeiropaulista00

Tropeiro Paulista, 1825, ilustração de Charles Landseer.

Até descobrirem as minas que deram origem ao estado de Minas Gerais, foi assim. Depois, porém, continuou sendo assim, já que as distâncias naqueles tempos eram maiores do que hoje devido aos meios de transportes disponíveis, e restaurante em cada esquina não existir. E lá iam eles, agora então tropeiros, cavalgando com seus cavalos, com o farnel de comida na garupa. Galopando, galopando, chacoalhando, chacoalhando. O que acontecia? A comida que era basicamente feijão com carnes misturadas e farinha de mandioca – uma coisa separada da outra – , misturava-se no chacoalhar da estrada, ficava tudo revirado. Desta mistura inicial do feijão, carnes e farinha de mandioca, nasceu o Feijão Tropeiro, que depois deu origem a outros pratos como o Virado à Paulista. Hoje, existem dois pratos típicos, o Virado à Paulista e o Tutu à Mineira, que nada mais são do que o que deu origem e o derivado, sendo os dois derivados, do Feijão Tropeiro.

Com o passar do tempo o Virado diferenciou-se um pouquinho do Tutu, ganhando cada um sua identidade própria. Deixamos então, agora, enfim, a receita do Virado à Paulista, uma das muitas desta refeição completa inventada pelos caminhos de São Paulo. Para quem conhece dos restaurantes de São Paulo, boa diversão tentando fazer em casa. Para quem não conhece, atenção, nada de ficar inventando, siga a receita direitinho senão não vira Virado e sim revirado.

____________________________________________________________________________________________

VIRADO À PAULISTA

No sentido horário da direita para baixo: arroz branco, lingüiça, couve refogada, torresmo, bisteca, uma rodela de banana, feijão, outra rodela de banana e no centro de tudo um ovo frito.

No sentido horário: arroz branco, lingüiça, couve refogada, torresmo, bisteca, uma rodela de banana, feijão, outra rodela de banana e no centro de tudo um ovo frito.

Ingredientes:

Feijão:

3 xícaras (chá) de feijão carioca cozido
1/2 xícara (chá) de farinha de milho amarela em flocos
1/2 xícara (chá) de farinha de mandioca crua
50 g de bacon em cubinhos
3 dentes de alho picados
1 cebola grande picada em cubinhos pequenos
pimenta-do-reino à gosto
Bisteca de Porco:
4 bistequas de porco
óleo para fritar
sal à gosto
Lingüiça Toscana:
3 gomos de Lingüiça Toscana
Couve
1 maço de couve manteiga
azeite ou óleo para refogar
2 dentes de alho picados
sal à gosto
Ovo Frito
4 ovos
óleo para fritar
sal e pimenta-do-reino à gosto
Arroz Branco
1 xícara (chá) de arroz agulhinha lavado e escorrido
1 dente de alho esmagado
sal à gosto
óleo
2 e 1/2 xícaras (chá) de água fervente
Banana Frita
1 banana-da-terra ou nanica cortada no sentido do comprimento em fatias (se quiser pode cortar em rodelas)
1 ovo batido
farinha de rosca para empanar
óleo para fritar
Torresmo
4 fatias de toucinho (ou bacon)
água para cozinhar
1 pitada de bicarbonato de sódio
sal à gosto
__________

Modo de Preparo:

Feijão:

Faça o feijão normalmente. Separe 3 xícaras (chá) do feijão e reserve. Misture as farinhas de milho e mandioca. Umedeça as mãos e misture mais um pouco as farinhas, até que fiquem úmidas. Reserve. Pegue o feijão e bata metade dele no liqüidificador com o caldo. Em uma panela, frite o bacon até dourar, adicione os dentes de alho e doure-os também. Em seguida junte a cebola e deixe fritando até dourar. Assim que esteja tudo dourado, junte o feijão batido no liqüidificador, mexendo bem. Junte o restante do feijão que não foi batido, mexa só um pouquinho para misturar e deixe ferver. Quando estiver fervendo comece a juntar as farinhas misturadas aos poucos, mexendo sempre, e temperando com a pimenta-do-reino. A consistência deve ficar de uma pasta mole, quando adquirir esta consistência desligue o fogo. Quando esfriar irá ficar mais consistente, então atenção para não deixar engrossar muito enquanto estiver quente.

Arroz:

Em uma panela coloque óleo e frite levemente o alho esmagado. Junte o arroz lavado e seco e mexendo envolva-o bem neste óleo. Tempere com sal e cubra com a água. Deixe cozinhar até secar toda a água. Reserve.

Couve:

Corte o maço de couve em tiras finas. Em uma panela coloque o azeite ou óleo e frite os dentes de alho. Quando estiverem dourados acrescente a couve mexendo sempre até que amoleça levemente. Isto é coisa de segundos. Tempere com sal e reserve.

Banana da Terra:

Corte a banana em fatias. Passe estas fatias no ovo batido e depois na farinha de rosca. Frite em bastante óleo e bem quente. As fatias de banana devem ficar mergulhadas no óleo. Quando começarem a dourar, retire-as, escorra-as em papel toalha e reserve.

Torresmo:

Em uma panela ferva água e acrescente uma pitada de bicarbonato de sódio. Cozinhe o toucinho por cerca de 20 minutos ou até que solte bastante espuma. Em uma frigideira funda, de preferência tampada, frite até que fique bem dourado, temperando com um pouco de sal. Retire-os e reserve.

Bistecas, Lingüiças e Ovos:

Na mesma frigideira em que fritou o toucinho, aproveitando sua gordura, frite as bistecas e depois as lingüiças. Frite os ovos em óleo separadamente, temperando com sal. Reserve tudo em separado.

Montagem do Prato:

Depois de algum tempo de trabalho escravo na cozinha está tudo pronto. Todas as partes prontas e acabadas distribua-as no prato da seguinte maneira: coloque uma porção do feijão, uma do arroz, uma porção de couve, uma bisteca, pedaços da lingüiça, do torresmo, uma fatia de banana frita e por cima de tudo um ovo.

Sirva a seguir e diga adeus à dieta pois é super calórico.

____________________________________________________________________________________________

Algumas variações:

Há versões da receita em que todo o feijão é batido no liqüidificador, transformando-se em um verdadeiro purê.

A banana, como foi dito, tanto pode ser a da terra (a tradicional) como a nanica, tanto em fatias como em rodelas.

O torresmo pode ser substituído por bacon, além de ter outras formas de fazer (como a versão que leva um pouco de pinga à sua elaboração), inclusive fritando-o direto sem pré-cozinhar.

Não se esqueça que as calorias deste prato são astronômicas, se não puder consumir gordura à vontade ou tiver alguma outra restrição, contente-se em olhar fotos do prato. Caso não seja seu caso, empanturre-se que é muito bom!

Anúncios

Uma opinião sobre “Virado à Paulista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s