A Torre das Encantadas


Torre das Encantadas (foto de Santiago Cabello)

Torre das Encantadas (foto de Santiago Cabello)

Existe um povoado na província de Saragoça, na Comunidade Autônoma de Aragão, Espanha, chamado Sabiñán. Próximo a este povoado encontra-se um torreão, conhecido como Torre das Encantadas. A Torre fica a uns 3 kms do pueblo, no alto de uma elevação, podendo ser vista da estrada.

Esta torre é um tanto especial, podemos mesmo dizer, quase única. É uma construção militar em estilo Mudejar do século XIV ou XV, uma das raras construções militares neste estilo ainda existentes. A torre tem forma retangular, tendo 11,6 m por 8,5 m. Em um de seus lados, que dá para o sul, não tem qualquer janela. Dentro dela existiram ao menos dois andares, hoje inexistentes, dos quais se pode ter alguma idéia pelo que sobra do andar térreo. Para subir ao andar superior, seguia-se por uma escada feita embutida no muro do lado oriental da torre, acessível por uma espécie de vestíbulo ligado à entrada principal. Na entrada há um arco pontiagudo que ainda pode ser notado no que resta da pequena torre.

Como foi dito, a Torre das Encantadas é em estilo Mudejar. Durante um período que vai do século XII até o XVII, existiu na Espanha um estilo de arte, caracterizado pela influência muçulmana, mesclada a outros estilos europeus da época, como o Gótico. Estas construções, decorações, pinturas ou mesmo literatura receberam o nome de Mudejar, que quer dizer domesticado. Os muçulmanos, após a conquista dos territórios onde viviam, tinham permissão para continuarem vivendo no mesmo local, seguindo com sua religião, idioma, etc. Este estilo arquitetônico/artístico é único da Península Ibérica, não se repetindo em mais nenhum lugar do mundo. O estilo Mudejar Aragonês foi declarado Patrimônio da Humanidade, pela UNESCO no ano de 2001, incluindo esta torre.

dscn4573Tudo que envolve a Torre das Encantadas é um mistério. Pela época em que foi construída dificilmente pertenceu a algum senhor muçulmano como afirma a lenda, sendo provável ter pertencido mesmo a um senhor cristão. Por suas dimensões não era uma torre secundária, subordinada a outra, sendo provavelmente uma casa senhorial fortificada o que também pode-se supor pelos vestígios que restam de seu interior. Próximo a ela existe uma outra construção cuja função é desconhecida mas por sua localização e dimensões, provavelmente serviria de dispensa para a torre. Apesar de hoje ser conhecida também como Castelo de Sabiñán, por sua localização não foi o castelo desta localidade, mas sim de outra localizada no vale que circunda a torre, cujo nome é desconhecido, mas supõe-se que um dia existiu. Por estes motivos, muito dificilmente a lenda das Encantadas tenha algum fundo de verdade histórica, sendo provavelmente uma alegoria com a intenção de talvez dar algum significado para a torre cujo passado era desconhecido para os moradores das redondezas ou, quem sabe, transmitir algum valor moral, ou também, por pura diversão, em um tempo que as histórias fantásticas como esta preenchiam as horas noturnas. Mais uma razão para duvidar-se de algum fundo de verdade histórica é o fato de a lenda ser localizada no tempo como tendo os fatos ocorrido em 1270, sendo que por volta de 1120 a região já era dominada pelos cristãos, não havendo nenhuma possibilidade de um muçulmano ter um senhorio nestes tempos.

São realizadas excursões para a Torre das Encantadas todas as noites de São João (23 de junho), onde se pode bebericar e mordiscar um lanchinho, e ouvir a lenda no próprio local dos feitos narrados.

______________________________________________________________________________________________

A TORRE DAS ENCANTADAS

torreonsabinan00Conta-se que o pequeno forte conhecido como Torre das Encantadas era a residência de um mouro, Abben Xumanda, pai de três moças de uma beleza ímpar. Por isto não as deixava sair dali, temendo que alguém pudesse levá-las. As moças nos momentos de tédio por não poderem sair da torre, aproximavam-se de uma janela que dava para o campo. Por esta janela comtemplavam uma pequena fonte que brotava mesmo ali, formando um minúsculo lago que servia como espelho perfeito.

Três cavaleiros cristãos as observavam todos os dias. Quando foram descobertos por elas, apresentaram-se. As visitas começaram a ser mais frequentes, aproveitando as muitas ausências do pai das moças, até que surgiu o amor entre os três casais. Então, elas elaboraram um plano para estarem mais próximas de seus amados, enganando o pai.

Fizeram uma escada para estendê-la através da janela, durante a noite, com a finalidade de que eles pudessem subir. E assim foi durante algum tempo, até que o ciumento pai descubriu a traição das filhas.

Uma noite, acompanhado de vários de seus homens, esperou ao pé da escada aos três cavaleiros cristãos, e assim que desceram de seus cavalos rapidamente cortou a cabeça a cada um com uma cimitarra. As três moças, apaixonadas, atiraram-se da janela, morrendo também.

Dizem que até os dias de hoje, quando chega a noite de São João, três pombas descem à pequena fonte, fundindo-se com as estrelas.

Tradução livre da versão encontrada em: Sabinius

______________________________________________________________________________________________

Para saber mais sobre a Torre das Encantadas veja:

Turismo de Zaragoza

Castillos de Aragón

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s