Volver


volver00Volver é um verbo em espanhol cujo equivalente em português é Voltar. Mas o título do filme não foi traduzido para o português, continuando a chamar-se Volver nos países de língua portuguesa. Volver é um dos últimos filmes de Pedro Almodóvar, que estreou nos cinemas espanhóis em 2006. Além da direção Almodóvar também é responsável pelo roteiro. É um drama com toques de comédia. Ou seria uma comédia com toques de drama? Digamos que filme de Almodóvar nunca pode ser classificado em apenas uma categoria pois, normalmente, a riqueza da história não permite uma classificação limitada dentro dos parâmetros tradicionais.

O filme – mais uma vez em filmes de Almodóvar – fala dos dramas pessoais de mulheres. São três gerações de mulheres sobreviventes às adversidades da vida, que enfrentam tudo com muita garra. Raimunda (Penélope Cruz) é casada com um desempregado e tem uma filha adolescente (Yohana Cobo). A vida de Raimunda não é fácil, tendo que ter vários empregos para sustentar sua família. Com esta vida difícil mostra-se forte e decidida, mas emocionalmente é frágil.

A irmã de Raimunda é Sole (Lola Dueñas) que trabalha como cabelereira. Ela foi abandonada pelo marido e, desde então, vive só. Um dia Sole liga para Raimunda avisando da morte de uma tia, Paula (Chus Lampreave), que vivia na aldeia da qual eram. Apesar de Raimunda adorar a tia não pode ir ao enterro, pois tinha acabado de descobrir o marido morto a facada na cozinha de casa. Sua filha o havia assassinado dizendo que foi em legítima defesa por ele tentar molestá-la.

Sole segue sozinha para a aldeia, onde houve rumores das outras mulheres de que sua mãe havia voltado dos mortos. A mãe das duas é Irene (Carmen Maura) que morreu em um incêndio junto com o marido. Pelo que dizem as vizinhas ela teria voltado para cuidar da irmã Paula em seus últimos anos de vida. Elas falam do fantasma com muita naturalidade. Sole volta para Madri e, ao estacionar o carro, ouve um barulho vindo do porta-malas. Ao abrí-lo encontra o fantasma de sua mãe em meio às malas. Ao invés de ter medo e sair correndo, Sole começa a conviver todo o tempo com o fantasma, inclusive enquanto trabalha. Ao mesmo tempo Raimunda não revela a ninguém sobre a morte do marido, dizendo apenas que ele a abandonou e acredita que não voltará. Mas na verdade está tentando livrar-se do cadáver. As duas irmãs, Sole e Raimunda, seguem tentando sobreviver acompanhadas de seus “fantasmas”. Mas Raimunda ainda terá seu encontro com o fantasma da mãe, que tinha assuntos pendentes com a filha e uma vizinha da aldeia chamada Agustina (Blanca Portillo).

O fantasma de Irene (Carmen Maura) abraçada à filha Raimunda (Penélope Cruz).

O fantasma de Irene (Carmen Maura) abraçada à filha Raimunda (Penélope Cruz).

Segundo o próprio Almodóvar, a maneira como vivos e mortos se relacionam em Volver provoca situações hilariantes de grande e genuína emoção. A intenção é mostrar a relação com a morte de forma tranqüila, com naturalidade. Outra característica a destacar é a forma como as mulheres comuns muitas vezes solucionam ou adiam seus problemas, com mentiras e estratégias para escondê-los. É uma forma de mostrar como o engenho feminino encontra saídas para seus problemas em uma realidade dura, na qual muitas vezess o único recurso é mentir ou esconder.

Mais uma coisa a destacar são os rituais entre as mulheres comuns retratados por Almodóvar, a forma como se cumprimentam, como se enfeitam, como se relacionam, enfim, todo um conjunto de códigos que caracterizam não apenas a cultura na qual estão inseridas como a classe social à qual pertencem. De fato, em todos os filmes de Almodóvar podemos ver como ele define seus personagens não apenas pela imagem individual como também por todo um conjunto de elementos nos quais estão imersos.

Teve uma indicação ao Oscar, de melhor atriz (Penélope Cruz). O filme ganhou vários Goya, de melhor filme, melhor diretor, melhor atriz, melhor atriz coadjuvante e melhor música original, sem contar as indicações. No Festival de Cannes também ganhou três prêmios, o de melhor interpretação feminina ao conjunto das atrizes, melhor roteiro (do próprio Almodóvar) e o prêmio dos críticos.

Fique com o trailer de mais este delírio colorido de Almodóvar. Não achei legendado. Treine o espanhol!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s